Noticias & Eventos

Novidades, Dicas e Cursos para você se manter por dentro da saudável culinária de pescados e frutos do mar.

Peixes protegem o coração do colesterol ruim

Alguns alimentos podem ser fundamentais no controle do colesterol ruim. Além de medicamentos específicos e recomendação de exercícios físicos, uma dieta equilibrada contribui para diminuir os problemas.

De acordo com a nutricionista Patrícia Citelli Berger, os melhores alimentos para o controle do colesterol são peixes de água fria (sardinha, atum, salmão, truta), aveia, farinha de linhaça, frutas oleaginosas (castanha do Brasil e nozes), leguminosas (soja, feijões, grão de bico ervilhas) e azeite de oliva extra virgem. “Muitos estudos estão sendo desenvolvidos para tentar demonstrar este mesmo efeito com outros alimentos, como frutas cítricas, gengibre, maçã, canela, alcachofra e açaí”, revela.

Não há recomendações específicas por faixa etária, ou seja, não existe nenhum estudo que certifique que determinado alimento é mais indicado para uma criança ou idoso. “Vale lembrar que os alimentos consumidos separadamente não fazem milagre, eles precisam estar inseridos numa dieta equilibrada associada a hábitos de vida saudáveis”, esclarece Patrícia.

Mais recomendações:

- Carnes: O consumo de peixes, no lugar de carnes vermelhas, é importante. Há menos colesterol nas carnes brancas;

- Aveia: No caso da aveia, consumir duas colheres de sopa por dia; a farinha de linhaça, uma colher de chá por dia e as oleaginosas, quatro unidades por dia, variando os tipos;

- Sucos: Para quem prefere tomar sucos, no lugar de comer fruta, a nutricionista faz um alerta importante: “o efeito de tomar o suco não é o mesmo se comparado com a fruta, pois as fibras das frutas são nutrientes muito importantes para o controle do colesterol e elas estão presentes principalmente nas cascas e bagaços. Nos sucos, elas não estão presentes ou existem em quantidades muito pequenas”;

- Outras dicas: Para diminuir a gordura dos alimentos ingeridos, evite comer derivados de carnes vermelhas e pele de frango, miúdos, laticínios integrais, queijos amarelos, gordura vegetal hidrogenada e frituras, independente do tipo de óleo em que tenha sido frito o alimento.

Fonte: Segs