Noticias & Eventos

Novidades, Dicas e Cursos para você se manter por dentro da saudável culinária de pescados e frutos do mar.

Saúde e preparo do peixe

Ao colocar peixe no cardápio são várias as espécies e pratos diferentes. Mas, a preocupação com a forma de preparo vai além do sabor. Saiba quais os prós e contras de cada uma.

São várias as espécies de peixes que podem ser consumidas, rendendo inúmeras preparações diferentes. Assim, fica fácil variar durante a semana e experimentar combinações irresistíveis. Mas a preocupação com a forma de preparo vai além do sabor: o ideal é ficar atento à adição de gorduras e perda de nutrientes, entre outros tópicos. “O melhor é optar por cozidos, grelhados, assados ou ensopados, e evitar preparações fritas ou à milanesa”, informa a nutricionista Paula Galardo. Confira as vantagens e desvantagens de cada forma de preparar peixes.

GRELHADO

Utilize grill elétrico, frigideira com grelha ou frigideira antiaderente com uma pincelada de azeite. A preparação em churrasqueira não é indicada porque o alimento absorve substâncias prejudiciais à saúde, presentes na fumaça e nas cinzas do carvão. Se o peixe tiver pele, grelhe primeiro esse lado, depois o da carne. MAIS INDICADOS: salmão, sardinha, linguado, tilápia, atum, truta, robalo e pescada.

COZIDO

É uma das opções mais saudáveis, porém alguns nutrientes se perdem, como as vitaminas do complexo B. Uma forma de aproveitar melhor essas substâncias é utilizar a água do cozimento para outra preparação, como arroz, feijão ou sopa, ou cozinhá-lo no vapor. Vai bem com legumes como cenoura, abobrinha, alho-poró e pimentão. MAIS INDICADOS: namorado, tainha, truta, linguado, badejo, pescada e bacalhau.

ASSADO

Preserva melhor os nutrientes por não utilizar água. A dica para o peixe não ressecar é pincelar com azeite antes de levar ao forno preaquecido e algumas vezes durante o preparo. Se preferir, embale o peixe em papel-manteiga. MAIS INDICADOS: salmão, tainha, robalo, bacalhau, pintado e pacu.

FRITO

Os óleos vegetais são considerados saudáveis se consumidos com moderação. Porém, quando submetidos a altas temperaturas, como em frituras, transformam-se em gordura saturada, prejudicial à saúde do coração. Além disso, alimentos fritos são bastante calóricos e colaboram com o aumento do peso corporal. Alguns nutrientes, como o ômega 3, também se perdem. Assim, se você não resiste a um peixinho frito, consuma-o com moderação, evitando sempre que possível. MAIS INDICADOS: manjuba, sardinha, pirarucu, pacu, tambaqui e namorado.

ENSOPADO

É tão saudável quanto o cozido ou assado, mas cuidado com o excesso de ingredientes calóricos, como leite de coco e creme de leite. Se for utilizar caldo de peixe, prefira os naturais. Legumes como pimentão, tomate, cebola e mandioquinha enriquecem o prato com nutrientes. MAIS INDICADOS: bacalhau, merluza, corvina, pintado, namorado, cação e bonito.

CRU

Preserva todos os nutrientes, já que não passa por nenhum processo sob alta temperatura. Mas é preciso alguns cuidados antes de consumi-lo. “Verifique as condições higiênicas do estabelecimento de compra. A forma de manuseio, preparo e conservação é importante para garantir o consumo do alimento isento de contaminação”, avisa Paula. MAIS INDICADOS: salmão, atum, robalo, tilápia e prego.


Fonte: Alto Astral